Shekhinah, Kevod ou Paneh? Comentado por Pastor Luiz Antonio

Shekináh WebO vocábulo Shekhinah significa literalmente “habitação”, “assentamento” e é utilizado para designar a habitação ou presença de Deus especialmente no Templo em Jerusalém, porém não consta no texto da Torá.

A shekhinah tem relação com o lugar (O Templo – Beit Há’Miquidash) enquanto o hebraico “Paneh” designa a “presença” pessoal de Deus em qualquer lugar.

Paneh significa literalmente face, presença pessoal, rosto.

Quando o hebraico “paneh” aparece no texto bíblico invoca a adeia de estar “em frente de”, “na presença de”, “diante da face de”, “diante de ou na presença de”.

Shekhinah não é a Gloria de Deus; “Kevod” sim é a “Gloria” de Deus.

Uma nota importante é que a palavra Shekhinah não é encontrada em nenhum dicionário hebraico. Eu pelo menos não a encontrei nem no “Léxico de grego e hebraico” que tenho!

No hebraico bíblico, a palavra Shekhinah nunca foi usada. A palavra Shekhinah só aparece na Cabala hebraica. O verbo Shachan é usado na Bíblia hebraica em (Êxodo 40:35: “Moisés não podia entrar na tenda da congregação, porquanto a nuvem permanecia (Shachan) sobre ela, e a glória do SENHOR enchia o tabernáculo”.

Sharan

O vocábulo “Shekhinah” não aparece na Bíblia Judaica nem no Novo Testamento, sendo uma palavra derivada da raiz hebraica (Shachan: habitar, morar; situar, estabelecer).

A expressão “Shekhinah”, como uma ideia concreta, aparece só na Literatura rabínica. Na “TORÁ” há somente “alusões” a esta presença divina, no meio do povo de Israel, por exemplo, quando Deus disse ao seu povo em Êxodo 25:8 (ARC95) “E me farão um santuário, e habitarei no meio deles”.

VEsharan

 

 

 

 

Anúncios