Interpretando o Apocalipse – Por Pastor Luiz Antonio. CAPÍTULO III – SÉTIMA CARTA; À IGREJA DE LAODICÉIA

Clique na imagem e veja o vídeo
“…Ao anjo da Igreja”.  O Maná de Hoje

 

Como em todas as mensagens anteriores a “carta” inicia-se com a expressão “…e ao anjo da igreja”, vocês já estão familiarizados com os “anjos” (mensageiros/pastores), que no contexto são chamados de “estrelas” (1.20; 2.1, 8, 12, 18; 3.1, 7, 14). Não temos informação sobre este também.

LAODICÉIA. O nome Laodicéia significa “direitos do povo”, era um nome muito

comum e foi dado a várias cidades em honra às esposas reais. Era uma das cidades políticamente mais importantes e financeiramente mais florescentes da Ásia Menor.

Era frequentemente chamada a “Metrópole” como se fora a sede do governo de vinte e cinco outras cidades. O deus pagão adorado ali era Zeus e Laodiceia foi por certo tempo conhecida por Diópolis (Cidade de Zeus). Frequentes terremotos acabaram finalmente por causar seu completo abandono.

Situação Geográfica: Laodicéia era uma cidade da província romana da Ásia Menor. A cidade recebeu este nome em alusão à esposa de Antíoco II que tinha o nome de Laodice.

…Isto diz o Amém…”

Como já ficou demonstrado nos comentários anteriores quando Jesus se apresenta a cada igreja, primeiro faz uma pequena introdução, depois prossegue.

A palavra “Amém” chegou a nós sem tradução do hebraico para o grego e do grego para o português.

O sentido derivado que inferimos das palavras originais  grega/hebraica dão a idéia de alguma coisa que é afirmada, ou confirmada positivamente (que assim seja).

O termo é aplicado à pessoa de Cristo, significando que Ele o “sim” de Deus para todas as promessas (2 Co 1.19-20). Cristo é o “Amém” personificado, isto é, o “SIM” e “fim” de todas as coisas. Clique no Link abaixo e continue lendo…

interpretando-o-apocalipse-capitulo-2-a-igreja-de-laodiceia

Anúncios