Interpretando o Apocalipse – Por Pastor Luiz Antonio. VERSÍCULOS DE 17 A 20.

“E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto;

Parece ser comum a todos os que veem a “KEVOD” (glória de Deus), cairem a seus pés.

A experiência de João foi extaseante[1] a ponto de João declarar-se como morto.

Quando Deus falava com Jeremias ele se sentia como que embriagado pelo poder de Deus. Ele diz: “Sou como homem embriagado, e como homem vencido do vinho, por causa do Senhor, e por causa de suas santas palavras” (Jr 23.9). Isso é muito parecido com o que aconteceu no dia PENTECOSTES, quando os discípulos foram considerados embriagados. “E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto”. Atos 2:13.

 Ezequiel teve uma experiência ainda mais forte. “Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória do Senhor; e, vendo isto, caí sobre o meu rosto, e ouvi a voz de quem falava”. Ezequiel 1:28.

[1] Estado de alma em que os sentidos se desprendem das coisas materiais, absorvendo-se no enlevo e contemplação interior. Clique no link abaixo e continue lendo…

interpretando-o-apocalipse-versiculos-17-20

Anúncios